segunda-feira, 24 de março de 2008

Preconceito Cultural

Definição de Preconceito Cultural
Preconceito cultural é uma conduta que vem se disseminando entre as mais diversas camadas sociais. Consiste na discriminação de uma pessoa pela sua origem ou mesmo por associações pejorativas e, na aceitação, por parte de outros, de uma visão deturpada de determinada cultura.
Por constituir-se num grave problema, o preconceito cultural vem sendo abordado como crime. Nesse sentido, tem-se como exemplo o deputado Maurício Rabelo, que objetiva combater esse tipo de preconceito: “Para erradicar o preconceito cultural existente no país, o parlamentar propôs uma mudança no Código Penal, incluindo como passível de punição qualquer discriminação envolvendo a cultura ou os valores culturais.”


Preconceito Cultural no Brasil
Não é preciso ir tão longe para encontrar quadros de preconceito cultural. Apesar de nós, brasileiros, sermos considerados uma nação pobre, sem identidade, comportamento duvidoso, é possível encontrar pessoas que têm conceitos errados em relação aos seus semelhantes aqui mesmo, no Brasil.
Temos como exemplo a errônea idéia que se faz de um gaúcho, a associação que se faz da preguiça com o baiano, ou da “burrice” com o goiano, também temos a visão primitiva e subdesenvolvida que se tem da região norte, dentre outros.
É fato que o povo Brasileiro não tem uma boa representação no exterior. Normalmente, quando se ouve falar em Brasil, está relacionado a mulatas, samba, Rio de Janeiro (“pontos positivos”), ou a violência, assalto, esperteza, ignorância, subdesenvolvimento (“pontos negativos”). Tais características fazem dos brasileiros alvos do preconceito cultural.
Infelizmente, deparamo-nos com um povo que não se conhece e que, portanto, não tem como passar uma imagem positiva a outros países, nem reclamar o reconhecimento de suas qualidades.


“Limpeza étnica” na Iugoslávia: um caso de preconceito cultural
Na antiga Iugoslávia, algo chama muito a atenção, lá está localizado o Centro de Descontaminação Cultural (CDC), fundado em Belgrado, no ano de 1994. Este Centro tem como objetivo combater os efeitos nocivos do governo do ex-presidente iugoslavo Slobodan Milosevic. A instituição desenvolve um forte trabalho contra a xenofobia, a intolerância, o ódio entre as nações.
Então surge uma dúvida: Qual o motivo da criação de um centro de descontaminação? Para quem não sabe, a Iugoslávia era, até a fragmentação de sua extensão territorial, um verdadeiro caldeirão étnico, abrigando nações que se odiavam. Sabe-se que a principal razão para os conflitos era a questão territorial, entretanto, os ataques a Kosovo e a Bósnia, pretextando uma “limpeza étnica”, demonstrando uma postura de preconceito cultural, como relata uma das fundadoras do CDC, Borka Pavcevic: “A guerra era também uma conseqüência da contaminação feita pelas palavras, pela propaganda, por entrevistas, fotografias, preconceitos, mitos, pela falsa interpretação ou re-interpretação da história, por emoções étnicas e religiosas com objetivos políticos a fim de destruir e separar as pessoas de acordo com a etnia. As razões residem no preconceito cultural e no discurso sobre cultura ‘limpa’ no período de formação dos novos Estados e da devastação da ex-Iugoslávia.”


Discussão: Preconceito Cultural X Etnocentrismo
Qual a diferença entre etnocentrismo e preconceito cultural? Certamente não é uma dúvida comum, entretanto, vale à pena discutir.
As principais diferenças então nos seguintes aspectos: o preconceito, de um modo geral, é a formação de uma idéia pré-concebida sobre algo desconhecido, que se torna fixa, portanto, ter preconceito com a cultura e os valores de certo grupo social é acreditar nos mitos que o envolvem. Já o etnocentrismo está mais ligado a supervalorização da própria cultua, em detrimento da cultura alheia, usando o próprio padrão de valores, para analisar os outros.

Nenhum comentário: